Serpros

PS-II: variação da cota é positiva em março/2021

PS-II: variação da cota é positiva em março/2021

A rentabilidade da cota do PS-II CD em março/2021 foi positiva em 1,4399%, influenciada pela rentabilidade das NTN-Bs marcadas na curva (40% do resultado dos investimentos mobiliários) e dos fundos de ações (28% do resultado dos investimentos mobiliários). 

 

Adicionalmente, no mês de março, houve recuperação de parte do valor das debêntures Inepar, que estava provisionado para perda na carteira, em função de renegociação bem-sucedida entre o grupo de credores, do qual o Serpros faz parte, com a empresa devedora. As debêntures Inepar foram adquiridas pelo plano em 2/8/2012 e começaram a ser provisionadas para perda em 5/2013, em função de inadimplência relativa aos pagamentos previstos no fluxo de juros/amortização das debêntures. Em 10/7/2014, foi declarado o vencimento antecipado dessas debêntures, em função da inadimplência apresentada até aquele momento e, em 30/11/2015, o ativo atingiu 100% de provisionamento de perda no plano. A recuperação de valores relativos a essas debêntures, no plano, no mês de março, foi de R$ 3.375.532,37, o que representou a adição de 0,55% de rentabilidade à cota do plano PSII CD. 

 

O mês de março apresentou um cenário de abertura das taxas dos vencimentos mais longos da curva de juros, que resultou em rentabilidade negativa para boa parte dos títulos públicos marcados a mercado na carteira do plano. Este movimento foi influenciado pelas dúvidas a respeito do resultado fiscal do Brasil, em função das dificuldades apresentadas na discussão do Orçamento para o ano de 2021 entre o Governo Federal e o Congresso Nacional. Por outro lado, a liquidez do mercado internacional foi positiva para a bolsa de valores no período, influenciando positivamente o índice Bovespa no mês, o qual foi acompanhado pelos fundos de ações presentes na carteira do plano de benefícios.  

 

 

 

26/4/2021