Beneficiários e designados: a importância do cadastro

30/11/2016
Os participantes do Serpros podem indicar os seus beneficiários e designados no momento da inscrição no plano e atualizar posteriormente, acessando a área restrita no site. É importante manter esses dados sempre atualizados, pois, além de proteger a família em caso de falecimento do participante, possibilita que ele saiba qual a sua real expectativa de benefício quando vier a se aposentar.
Beneficiários são as pessoas físicas inscritas no plano PS-I ou no PS-II para o recebimento de benefício decorrente de reclusão ou falecimento do participante.
O participante pode inscrever na qualidade de seus beneficiários as seguintes pessoas: cônjuge ou ex-cônjuge que percebe pensão de alimentos do participante; companheiro(a) que coabita por período superior a dois anos com o participante ou com este possui filho; ex-companheiro(a) que recebe pensão de alimentos do participante e com este possui filho ou tenha coabitado por período superior a dois anos; filhos, enteados e tutelados, solteiros e com idade inferior a 21 anos (ou 24 anos, se estiver cursando nível superior).
Os designados, no PS-I, são as pessoas inscritas pelo participante para o recebimento do pecúlio por morte, na inexistência de beneficiários vinculados. Já no PS-II, designados são quaisquer pessoas inscritas no plano pelo participante para recebimento exclusivamente do pecúlio por morte.
Para saber como atualizar os beneficiários e designados na área restrita, consulte o Dúvidas Frequentes, no site.
Veja as informações na íntegra nos Regulamentos dos planos PS-I e PS-II.

Read More
serpros 30 de novembro de 2016 0 Comments

Participantes ativos: atenção à contribuição sobre o 13º salário

17/11/2016
No mês de novembro, os participantes ativos do Serpros (PS-I e PS-II) terão um desconto de contribuição ao plano maior em relação aos meses anteriores. Isso porque além do desconto mensal realizado, também haverá desconto de contribuição sobre o 13º salário.
Abono anual para assistidos
O Serpros prevê aos assistidos do PS-I e do PS-II a concessão do abono anual – 13ª parcela anual do benefício de aposentadoria, paga em forma de renda mensal. O crédito ocorre da seguinte forma: 50% é concedido em junho e 50%, em novembro.

Read More
serpros 17 de novembro de 2016 0 Comments

Balancetes de dezembro/2015 estão na área restrita

24/02/2016
Os balancetes do PGA, PS-I, PS-II e o consolidado, referentes a dezembro de 2015, estão disponíveis no site do SERPROS. Para consultar, acesse a área restrita, com CPF e senha, clique no menu Atos Adm / Investimentos >> Gestão Administrativa >> Informações Contábeis.
Os desafios enfrentados pela entidade em 2015, apesar de atípicos, não afetaram a solvência e o custeio dos planos. Conheça a situação do PS-I e do PS-II:
• PS-II
Em dezembro do ano passado, o PS-II fechou superavitário em R$ 325,43 milhões. Apesar do aumento do superávit no final do exercício de 2015, durante o exercício do mesmo ano, a parcela do superávit que seria distribuída foi consumida pelo movimento natural das entradas em aposentadorias e pelo resultado dos investimentos. A partir deste novo ciclo, a entidade tem três anos para elaborar novas análises e escolher o melhor meio de destinação do superávit.
Neste âmbito, a Resolução 22/2015 trouxe uma novidade: não há necessidade de redução de 1% da taxa de juros, mesmo nos planos superavitários. Como apontado em informativos anteriores, em janeiro de 2016 a taxa de juros do PS-II subiu de 4,43% a.a. para 5,78% a.a.
Tal alteração reflete para os futuros aposentados no aumento do benefício de aposentadoria programada em cerca de 15%.
• PS-I
Já o PS-I saldado, fechado para adesões, apresentou resultado deficitário de R$ 109,52 milhões, o que não significa que será equacionado. Pelo contrário, do ponto de vista técnico, o plano está na zona de equilíbrio e dentro do limite legal.
Segundo critérios técnicos da citada resolução, os planos são obrigados a equacionar o déficit somente quando o percentual de déficit técnico acumulado for superior ao respectivo limite do plano de benefícios.
Em relação à contribuição extraordinária praticada desde 2008 no PS-I, a mesma resolução determina um tempo limite de 16 anos, a partir de 2016, para sua cobrança.

Read More
serpros 24 de fevereiro de 2016 0 Comments