Informe aos Participantes – Benefícios De Risco

Por ocasião da avaliação atuarial de 2020, foi concretizada a reestruturação da modelagem atuarial dos benefícios de risco do PS- II, medida há muito reclamada pelos participantes, sendo agora possível após profunda e segura avaliação atuarial.

 

Para tanto foi feita uma significativa reestruturação no custeio dos riscos, sendo que uma das mais significativas para os participantes foi a criação do Fundo de Risco, por meio da reversão de dois Fundos Previdenciais que se tornaram dispensáveis na nova estrutura atuarial (Fundo de Antiseleção de Riscos Sob o Aspecto de Adesão e Fundo de Longevidade).

 

Em decorrência da referida reestruturação, os compromissos relativos aos benefícios de risco a conceder passaram a ser cobertos pelo Fundo de Risco, constituído em 31/12/2020, no montante de R$ 247.390.019,96.

 

E, ainda, como parte integrante da reestruturação da cobertura dos benefícios de risco, as alíquotas de contribuição de risco foram atuarialmente calculadas e em função do montante constituído do Fundo de Risco, foi aprovada a redução de 60% das taxas atualmente praticadas.

 

Diferentemente do processo vigente até março/2021, as avaliações atuariais anuais determinarão o nível necessário de recursos a serem mantidos no Fundo de Risco para garantia de cobertura dos benefícios assegurados e o excedente, caso haja, será destinado prioritariamente à redução das contribuições de risco, da mesma forma que eventual insuficiência ensejará o seu aumento.

 

Assim, outra importante alteração para os participantes é que a contribuição de risco poderá variar ano a ano, de acordo com estudos técnicos atuariais obrigatoriamente efetuados a cada exercício do Serpros.

 

Recomendamos aos participantes que o valor excedente gerado pela nova contribuição seja destinado para o aumento da formação de suas poupanças previdenciárias, alterando a taxa de contribuição variável para quem não está no limite de contribuição ou, para quem já atingiu o limite de contribuição variável, aumentando a contribuição espontânea mensal, ambas por meio do site do Serpros.

 

 

É o Serpros cuidando de você!

 

20/4/2021

Read More
Serpros 20 de abril de 2021 0 Comments

Feriado em Brasília esta quarta-feira (21/4)

O Escritório Serpros Brasília não funcionará nesta quarta-feira, 21/4, em função dos feriados de Tiradentes e do aniversário da cidade.

O Serpros Rio de Janeiro funcionará normalmente, com atendimento das 9h às 17h, pelo 0800 721 10 10.

 

20/4/2021

Read More
Serpros 20 de abril de 2021 0 Comments

Resultados de 2020 são tema da próxima ‘Live Especial com a Diretoria’

A Diretoria Executiva do Serpros apresentará os resultados de 2020 da Entidade na próxima Live Especial com a Diretoria, que será realizada nesta quarta-feira (14/4), às 15h, e transmitida pela plataforma Teams.

 

Acesse a reunião por aqui no dia e no horário agendados.

Orientações:

  • Não é preciso ter login ou senha para assistir à live, basta clicar neste link, depois em “assistir na web” e, em seguida, selecionar “participar anonimamente”.
  • Você poderá enviar as suas perguntas pelo chat do evento, mas lembre-se de se identificar, pois caso não sejam respondidas imediatamente, enviaremos por e-mail.

 

Envie suas perguntas antecipadamente!

Você pode enviar as suas dúvidas pela ferramenta Fale Conosco, selecionando a categoria Gestão, para que a Diretoria do Serpros responda durante o evento.

 

Atualizada em 13/4/2021

Read More
Serpros 13 de abril de 2021 0 Comments

Prorrogado o prazo de entrega da Declaração de Imposto de Renda

A Receita Federal prorrogou para 31 de maio o prazo para entrega da declaração de Imposto de Renda da Pessoa Física, ano-base 2020, conforme Instrução Normativa n.º 2.020/2021, publicada em 12/4/2021 no Diário Oficial da União.

Vale lembrar que as contribuições realizadas ao seu plano de previdência fechada do Serpros ao longo do ano-base 2020 devem ser declaradas no Imposto sobre a Renda da Pessoa Física.

Os participantes ativos do Serpros, ao declarar o Imposto de Renda, devem informar no item “Pagamentos Efetuados”, Previdência Complementar, Código 36, o CNPJ do Serpros Fundo Multipatrocinado (29.738.952/0001-99).

Em caso de dúvidas, consulte o site oficial da Receita:

 

13/4/2021

Read More
Serpros 13 de abril de 2021 0 Comments

Simuladores fora do ar para atualização

Os simuladores de benefícios que ficam disponíveis no site (para não participantes) e na Área Restrita (para participantes) estão fora do ar para atualização.

Divulgaremos em nossos canais de comunicação tão logo as ferramentas forem reativadas. Acompanhem nossos informativos!

 

13/4/2021

Read More
Serpros 13 de abril de 2021 0 Comments

Demonstrações Contábeis: consulte no site

O Serpros encaminhou à Superintendência de Previdência Complementar (Previc) as Demonstrações Contábeis (DCs) dos planos Serpro I (PS-I), Serpro II (PS-II) e de Gestão Administrativa (PGA), conforme estabelecido pela Instrução Previc n.º 31, de 20 de agosto de 2020. Os documentos estão publicados no site do Serpros, no menu Números > Contábil e apresentam o fechamento do exercício de 2020.

 

 

13/4/2021

Read More
Serpros 13 de abril de 2021 0 Comments

PS-II: variação da cota em janeiro/2020

A valorização da cota do PS-II CD em janeiro/2020 foi positiva em 0,34%, influenciada pela rentabilidade das NTN-Bs marcadas na curva, que ajudaram a atenuar o desempenho negativo das NTN-Bs marcados a mercado e dos fundos de ações da carteira, demonstrando que a diversificação da carteira segue contribuindo para atenuar movimentos negativos em determinados ativos, causados por incertezas momentâneas e volatilidade de preços de mercado.

O mês de janeiro apresentou um aumento da volatilidade nos mercados globais, com alguma correção de preços em relação às altas vistas dos ativos no final do ano de 2020. As dúvidas a respeito do sucesso e velocidade nas campanhas de vacinação ao redor do mundo também contribuíram para essa volatilidade de preços, pesando para o desempenho negativo das NTN-Bs marcadas a mercado e dos fundos de ações da carteira, que acompanharam a maior volatilidade e os desempenhos negativos do índice Ibovespa e dos vencimentos mais longos da curva de juros no Brasil.

 

26/2/2021

Read More
Serpros 26 de fevereiro de 2021 0 Comments

Atendimento Serpros Rio de Brasília não funcionará nos dias 15, 16 e 17/2

Não haverá expediente no Serpros (Rio e Brasília) nos dias 15, 16 e 17 de fevereiro/2021. Portando, as atividades, inclusive as de Atendimento, retornam na quinta-feira (18/2).

12/2/2021

Read More
Serpros 12 de fevereiro de 2021 0 Comments

Carta do Estrategista de Investimentos – janeiro/2021

O ano de 2020 sem dúvida foi singular. Em retrospectiva, começou com eventos geopolíticos imprevisíveis como a execução do terrorista Qassem Soleimani, comandante da Guarda Revolucionária do Irã. Atônitos, presenciamos o preço do barril do petróleo ser negociado a valor negativo, ou seja, literalmente os investidores estavam remunerando quem quisesse, e pudesse, receber o combustível fóssil que ainda é insumo principal da matriz energética global! É claro que algo tão absurdo foi momentâneo e consequência de um desarranjo no mercado de futuros da commodity.

 

Porém, esses eventos extraordinários se tornaram quase esquecíveis diante de algo invisível, como o vírus, COVID-19, que se impôs como marco histórico. Poder-se-ia escrever um tratado sobre como ele se espalhou por todos os continentes, esmiuçando em detalhes a tragédia sanitária que culminou em milhões de óbitos diretos e empobrecimento devido à paralização da economia em escala global, mas há um ponto merece destaque nesta narrativa no tocante à gestão de ativos.

 

Em especial, a ocorrência da pandemia, absolutamente imprevisível e, portanto, imprevista, fez com que todo o cenário desenhado para subsidiar as estratégias de investimento estivesse errado! Assim, entre os superlativos que rodeiam o ano de 2020, também pode-se citar o colossal descompasso entre a realidade que se concretizou e aquilo que fora esperado.

 

Neste sentido, não há o que fazer, senão um mea culpa, pelo erro cometido. Sinceramente, uma lástima.

 

Entretanto, ainda nas reflexões dos desafios enfrentados ano passado, uma forte memória afetiva toma de assalto meus pensamentos. Lembro-me de meu avô ensinando que, na vida, não devemos nos medir apenas por resultados, mas por empenho. Por isso, dizia ele, há vitórias sem mérito das quais não devemos nos locupletarmos pois sabemos, em nosso íntimo, que não são frutos de nossos melhores esforços, mas apenas de aleatoriedades oportunas.

 

Em contrapartida, e com sua sabedoria anciã, ele enfatizava que, tampouco, devemos nos penitenciar diante dos erros. E explicava que ter ciência de que houve dedicação e empenho máximos, na realização de algo, garantiria serenidade e sossego, mesmo diante de eventuais adversidades. E mais, ele dizia ter certeza de que sofreríamos diante de nossos fracassos, mas que era imprescindível lembrar que, às vezes, o nosso melhor não seria o suficiente.

 

Finalmente, ele concluía seu ensinamento dizendo que precisaríamos de muita humildade para reconhecer nossas limitações e que, apensas diante dos erros, e não dos acertos, é que a vida nos ofereceria a oportunidade de aprendizado, aperfeiçoamento e, consequentemente, desenvolvimento.

 

Desta forma, com certeza, 2020 sintetizou bem esse esquema de construção de habilidades. Aliás, mais de uma vez já foram citadas as inúmeras noites em claro de estudo e acompanhamento dos mercados, começando de madrugada na Ásia, atravessando as primeiras horas da manhã com Europa e seguindo expediente normal com objetivo de poder, da melhor forma possível, refazer previsões e redefinir parâmetros para balizar as estratégias de investimento do Serpros.

 

Então, foi com serenidade que pudemos alcançar as rentabilidades de 14,1% no PSI e 8,2% tanto no PSII-BD quanto no PSII-CD. Esses resultados já seriam bastante expressivos se comparados às rentabilidades acumuladas no ano: (i) dos juros sem risco (CDI – Certificado de Depósito Interbancário), de 2,76%; (ii) do índice da bolsa de valores (Ibovespa), de 2,9% ou; do índice de mercado Anbima indexado à inflação do IPCA (IMA-B), de 6,4%.

 

No entanto, eles se tornam ainda mais interessantes quando compostos com os resultados auferidos em 2019, quando os Planos PSI, PSII-BD e PSII-CD renderam, respectivamente, 15,4%, 11,5% e 13,6%, enquanto os parâmetros de mercado supracitados apreciaram-se em: (i) 5,96%; (ii) 31,6% e; (iii) 23,0%.

 

Ou seja, foi possível entregar uma rentabilidade acumulada de 31,6%, 20,6% e 22,9% nos planos geridos a despeito de algumas perdas residuais oriundas dos ativos gravosos. E ainda, as metas atuarias para PSI e PSII foram de 9,2% e 9,1% em 2019 e 10,9% e 11,1% em 2020, compondo nos dois anos um acumulado de 21,1% e 21,2%, respectivamente. Tendo em vista que o ativo livre de risco paga CDI e não meta atuarial, o sarrafo que pulamos esteve deveras elevado, mas ainda assim saltamos com folga, exceto pelo PSII-BD, e por muito pouco.

 

 

Ademais, os resultados foram robustos e atravessaram momentos positivos e negativos, inclusive a pandemia de COVID-19 que foi o evento, provavelmente, mais dramático desde as Grandes Guerras. Ou seja, a estratégia de investimentos tem sido coerente e incansável em repetir que não se pode olhar os investimentos caso a caso sem considerar suas funções dentro da carteira como um todo.

 

Dando prosseguimento a este trabalho, foram propostas menos vedações nas Políticas de Investimento dos Planos, em especial no que concerne investimentos em FIP (Fundo de Investimento em Participação) e FIEX (Fundo de Investimento no Exterior). Essa discussão havia sido iniciada em 2019, mas foi recepcionada agora, após amadurecimento das ideias, ao mesmo tempo em que se discute a adequação das metas atuarias às novas realidades de taxas muitíssimo mais baixas que as de outrora.

 

Assim, seguimos tentando fazer o melhor possível para gerir os ativos e preservar a consistência dos resultados. Neste sentido, cabe lembrar de Peter Drucker, da escola austríaca de pensamento econômico, que nos ensina que “planejamento não diz respeito a decisões futuras, mas às implicações futuras de decisões presentes”.

 

Isto é, precisamos estar alertas para que as ações atuais tornem possível as futuras, quando necessário. Neste sentido, recordo-me de um amigo que fez carreira ocupando postos passíveis de influência política e, consequentemente, sujeitos à reveses. Ele conta que quando os ventos políticos viravam, havia novas nomeações e exonerações, várias vezes envolvendo mudança física de regionalidade.

 

E que, muitos comentavam, estupefatos, que meu amigo tinha uma incrível habilidade de interpretar, e se antecipar, às reviravoltas pois, sempre que surgia uma destas viagens imprevistas, lá estava ele com sua mala! Porém, o que as pessoas não sabiam, e ele confessa com um leve sorriso, é que a mala sempre esteve pronta para que ele usasse quando necessário, que nada mais é do que planejamento no exato sentido de como ações presentes possibilitam futuras.

Por fim, as estratégias de investimento continuam sendo desenhadas tentando incorporar o máximo de informação disponível e, oxalá, em 2021 não tenhamos outro erro de projeção de cenário da ordem de grandeza do ocorrido em 2020.

 

Marcelo Castello – Estrategista de Investimentos

8/2/2021

Read More
Serpros 8 de fevereiro de 2021 0 Comments

Cronograma de Empréstimos durante o Carnaval

Em função do feriado de Carnaval e do expediente do Serpros, o cronograma de concessão de empréstimos será da seguinte maneira:

  • Contratos enviados até as 14h do dia 12/2 terão créditos realizados em 18/2.
  • Contratos enviados até as 14h do dia 19/2: terão créditos realizados em 23/2.

Na semana seguinte, as concessões voltam a respeitar o cronograma oficial. Saiba mais.

 

3/2/2021

Read More
Serpros 3 de fevereiro de 2021 0 Comments