Previdência complementar é tema de seminário na Escola de Magistratura do RJ

11/07/2018
A gerente jurídica do Serpros, Dra. Gisele Cantuária Seixas, que é advogada especialista em previdência complementar, participou do evento “Desvendando a Previdência Complementar e Seus Desafios Atuais”, promovido pela Escola de Magistratura do Estado do Rio de Janeiro (Emerj), na quinta-feira, 5 de julho.
A mesa também foi composta pela Dra. Anette Lopes Pinto que é a chefe do escritório da Previc no Rio de Janeiro – órgão de fiscalização da previdência complementar –, pelo professor de Direito Previdenciário Dr. Fábio Zambite e pela atuária e pós-graduada em Direito Previdenciário Drª. Marília Cunha Castro, tendo como debatedora a Juíza de Direito Drª. Márcia Hollanda.
“A grande importância deste evento foi a oportunidade aberta pelo Judiciário do Rio de Janeiro de se esclarecer e debater sobre a previdência complementar – tema atualmente tão mencionado pela imprensa, mas tão pouco compreendido”, afirma a Drª Gisele.
Os palestrantes discorreram desde os aspectos mais básicos até as questões mais recorrentes que estão batendo às portas do Poder Judiciário. O ponto enfatizado foi a previdência complementar fechada, os chamados fundos de pensão, segmento integrado pelo Serpros.
Ao final, após contar com dois auditórios repletos de advogados, magistrados, estudantes de Direito e outros operadores do Direito interessados no assunto, a presidente do Fórum Permanente dos Juízos Cíveis, a desembargadora Teresa de Andrade, organizadora do evento, cogitou sugerir sua realização também junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), a fim de levar àquele Tribunal Superior informações deste segmento tão específico.

Abaixo da imagem, público assiste ao seminário. Meio para cima da image, palestrantes de frente para o público

Público participa do seminário na Escola de Magistratura do Rio de Janeiro (Foto: Divulgação / Emerj)

 
A gerente jurídica do Serpros, Dra. Gisele Cantuária Seixas, que é advogada especialista em previdência complementar, durante sua apresentação (Foto: Divulgação / Emerj)

A gerente jurídica do Serpros, Dra. Gisele Cantuária Seixas, que é advogada especialista em previdência complementar, durante sua apresentação (Foto: Divulgação / Emerj)

consulte Mais informação
serpros 11 de julho de 2018 0 Comentários

Vídeo traz mensagem aos participantes que estão próximos da aposentadoria

07/06/2018
Está no ar o vídeo Outros Tempos, Novas Histórias, que traz uma mensagem especial aos participantes do Serpros que estão próximos de preencher os requisitos exigidos para adquirir o direito à aposentadoria.
Sabemos que é preciso planejar a nossa aposentadoria e ter em mente o que precisaremos ter no futuro para manter ou até melhorar o padrão de vida. Com esta visão, publicamos no site institucional o vídeo Outros Tempos, Novas Histórias.
Para assistir, acesse o site e clique na página APA 2018 – Orientações Serpros. Lá, também estão publicados outros vídeos com orientações sobre as formas de requerer benefícios e institutos no Serpros e apresentando o nosso Serviço de Atendimento ao Participante.

consulte Mais informação
serpros 7 de junho de 2018 0 Comentários

Serpros decifra: o que é meta atuarial

23/02/2018
No ano de 2018, a meta atuarial aprovada pelo Conselho Deliberativo (CDE) para o PS-II é o INPC + 5,58% ao ano (a.a) e para o PS-I, INPC + 5,67% a.a. A “meta atuarial” define quanto os recursos financeiros dos planos precisam render ao serem investidos para pagar todos os benefícios contratados na adesão, até o fim da vida (renda vitalícia) de cada participante e de seus beneficiários, incluindo cônjuge e filhos. Desta forma, a meta atuarial é uma das premissas que interferem no valor do benefício a ser concedido.
A parte do rendimento que deve alcançar o indicador Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) é para acompanhar a inflação do período. Já os percentuais 5,58% a.a e 5,67% a.a representam juros reais estimados. É o quanto o patrimônio deve aumentar no ano, além da inflação, para termos ganhos reais.
Nos simuladores do PS-II, é possível acompanhar as projeções de aposentadoria, com esta nova meta atuarial para o ano de 2018.
Para saber mais sobre outros termos técnicos, acompanhe os próximos informativos e acesse a nossa página no Facebook.

consulte Mais informação
serpros 23 de fevereiro de 2018 0 Comentários

Serpros participa de seminário sobre Fundos de Investimento

08/02/2018
A Diretoria Executiva do Serpros marcou presença no seminário “Desafios e perspectivas para os FIPs no Brasil”, realizado no dia 2 de fevereiro e organizado pelas entidades Petros, Previ e Funcef.
O evento reuniu representantes da Previc, CVM e Abrapp, dirigentes e outros profissionais da previdência complementar com objetivo de ampliar o debate sobre o aprimoramento, a governança e a legislação dos Fundos de Investimento em Participações (FIPs).
Conforme apontado pela Diretora-Presidente do Serpros, Ana Maria Costi: “Os FIPs são veículos de financiamento a longo prazo, largamente utilizado no mercado externo e de sucesso comprovado. Os stakeholders presentes no evento debateram amplamente a necessidade de se adotar práticas que tragam mais segurança para os investidores, como, por exemplo, selecionar gestores associados à Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital (ABVCAP)”, ressaltou.
“Os FIPs não cumpriram os prazos de investimentos e desinvestimentos acordados. Isso gera um custo adicional e prolongado, além de prejudicar as expectativas de retorno. As áreas de investimentos devem analisar os aportes como safras e observar com mais rigor e atenção o período prolongado de investimentos”, ressalta o diretor de Investimento, Sérgio Vieira. E reitera: “As entidades devem cada vez mais educar seus participantes para melhor entendimento dos veículos de investimento”.
 
(Atualizado em: 15/02/2018)
 

consulte Mais informação
serpros 8 de fevereiro de 2018 0 Comentários

Paridade contributiva no PS-II aumenta saldo de contas do participante

19/04/2017
Uma das principais vantagens do Plano Serpro II (PS-II) é a paridade contributiva. Para cada um real que o participante aporta nas contribuições básica e variável, a patrocinadora contribui com mais um, dobrando o montante acumulado.
Outra vantagem é que o participante tem a possibilidade de aumentar ainda mais o seu saldo de contas, efetuando as contribuições espontânea mensal e esporádica.
Conheça as características das contribuições:
Básica – corresponde a 1% do salário de contribuição.
Variável – calculada aplicando percentual sobre a parcela do salário de contribuição excedente a 8 VRS* (R$ 2.824,72 de acordo com a referência de abril/2017), limitado a 15%.
Espontânea mensal – apurada pela aplicação de percentual determinado pelo participante, limitado a 15% sobre o salário de contribuição.
Esporádica – realizada em parcela única, em qualquer época e com valor determinado pelo participante, desde que não inferior a 1 VRS* (R$ 353,09 de acordo com a referência de abril/2017).
* VRS – Valor de Referência Serpro II. Entenda mais aqui.
Entenda como funciona a paridade contributiva:

Além das contribuições básica e variável, que compõem o saldo de contas do participante, a patrocinadora também custeia paritariamente a contribuição risco, que é destinada ao pagamento de auxílio-doença, aposentadoria por invalidez, pensão e pecúlio.
Se você ainda não se filiou, aproveite a oportunidade! Envie a documentação devidamente assinada para o Serpros Fundo Multipatrocinado – Rua Fernandes Guimarães, 35 – Botafogo, Rio de Janeiro/RJ – CEP: 22290-000. Acesse os formulários no site.

  • Consulte mais informações sobre as contribuições e os benefícios do PS-II no Regulamento ou entre em contato com o Serviço de Atendimento ao Participante (SAP): 0800 721 1010 e sap@serpros.com.br.

consulte Mais informação
serpros 19 de abril de 2017 0 Comentários

Beneficiários e designados: a importância do cadastro

30/11/2016
Os participantes do Serpros podem indicar os seus beneficiários e designados no momento da inscrição no plano e atualizar posteriormente, acessando a área restrita no site. É importante manter esses dados sempre atualizados, pois, além de proteger a família em caso de falecimento do participante, possibilita que ele saiba qual a sua real expectativa de benefício quando vier a se aposentar.
Beneficiários são as pessoas físicas inscritas no plano PS-I ou no PS-II para o recebimento de benefício decorrente de reclusão ou falecimento do participante.
O participante pode inscrever na qualidade de seus beneficiários as seguintes pessoas: cônjuge ou ex-cônjuge que percebe pensão de alimentos do participante; companheiro(a) que coabita por período superior a dois anos com o participante ou com este possui filho; ex-companheiro(a) que recebe pensão de alimentos do participante e com este possui filho ou tenha coabitado por período superior a dois anos; filhos, enteados e tutelados, solteiros e com idade inferior a 21 anos (ou 24 anos, se estiver cursando nível superior).
Os designados, no PS-I, são as pessoas inscritas pelo participante para o recebimento do pecúlio por morte, na inexistência de beneficiários vinculados. Já no PS-II, designados são quaisquer pessoas inscritas no plano pelo participante para recebimento exclusivamente do pecúlio por morte.
Para saber como atualizar os beneficiários e designados na área restrita, consulte o Dúvidas Frequentes, no site.
Veja as informações na íntegra nos Regulamentos dos planos PS-I e PS-II.

consulte Mais informação
serpros 30 de novembro de 2016 0 Comentários

Educação Financeira e Previdenciária tem destaque em congresso

22/09/2016
As melhores práticas em Comunicação, Educação e Relacionamento foram compartilhadas pelas Entidades Fechadas de Previdência Complementar (EFPC) durante o 37º Congresso Brasileiro dos Fundos de Pensão (12 a 14/09). Na ocasião, as entidades apresentaram pesquisas e cases de sucesso.
Embora com desafios diferentes, os programas de educação financeira e previdenciária das EFPC atuam com o mesmo foco. Grande parte das ações trabalham os temas finanças pessoais, poupanças de longo prazo e preparação para aposentadoria, valorizando a qualidade de vida.
Para Consuelo Vecchiatti, coordenadora da Comissão Técnica Nacional de Educação da Abrapp, a troca de experiências sobre educação financeira e previdenciária é importante para o aperfeiçoamento do trabalho que as EFPC oferecem aos participantes, pois visam melhorar a qualidade do serviço prestado. “Trocando informações com outras entidades, temos exemplos e referências da melhor forma de comunicação e relacionamento com os nossos participantes, de modo que os mantemos informados e em condições de acompanhar melhor o seu plano de previdência”, ressalta.
O gerente de Relacionamento do Serpros, Naévio Rangel, considera que “a participação no congresso é fundamental para trocarmos experiências e nos mantermos atualizados com os temas de relevância do segmento. É de suma importância conhecermos os trabalhos dos nossos colegas”.
Aliada ao desenvolvimento das ações dos programas, a Tecnologia da Informação contribui para agilizar os processos, favorecer o acesso aos conteúdos e facilitar a mensuração dos resultados. Segundo o gerente de TI da Fundação Forluminas de Seguridade Social (Forluz), Cristiano Freitas, “compartilhar conhecimentos permite também racionalizar os custos com tecnologia de ponta”.

consulte Mais informação
serpros 22 de setembro de 2016 0 Comentários

Planeje sua Previdência Complementar

22/09/2016
Para quase tudo na vida, organização e planejamento são fundamentais para se conseguir bons resultados. As pessoas planejam casamentos, a compra de um carro ou de uma casa, a mudança de apartamento, entre outros tantos projetos. E para a aposentadoria? Será que o brasileiro tem se planejado de fato para essa fase importante da vida?
O advogado e professor de educação financeira, Cristiano Watzko, quando jovem, não deu ouvidos aos conselhos dos pais e teve problemas. A partir de sua experiência, ele compartilha abaixo informações importantes sobre o tema.
Existem duas maneiras clássicas, a saber:
1 – Previdência pública: Esta é a clássica fonte de renda para a aposentadoria e administrada por uma instituição pública, ou seja, pelo governo brasileiro. No caso daqueles que contribuem para o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), há um teto para a contribuição e também para o valor a ser recebido. E este último irá depender da idade na aposentadoria, dos valores contribuídos e do tempo de contribuição;
2 – Previdência privada ou complementar: Esta é a fonte de renda para a aposentadoria mais utilizada por aqueles que não contribuem para o INSS ou por aqueles que querem complementar a aposentadoria pública, pois esta pode ser insuficiente para manter o mesmo padrão de vida do período imediatamente anterior à aposentadoria.
Dicas de quando escolher uma Previdência Complementar:
* Aproveite o presente, mas lembre-se: você pode viver muito! – A expectativa de vida tem aumentado continuamente: a) em 1980, a expectativa de vida média do brasileiro era de pouco mais de 62 anos e b) em 2010, esta expectativa de vida aumentou mais de 10 anos, passando para pouco mais de 73 anos. Por isso, considere que você irá viver bastante. Aproveite bastante o presente, porém não descuide de seu futuro;
* Visualize o seu futuro – Reserve um momento da semana ou do mês para visualizar como será a sua velhice. Imagine-se com mais idade e pense como você gostaria de estar vivendo a vida. O que você gostaria de estar fazendo? Vai querer continuar trabalhando? Gostaria de viajar muito? Quais os bens que você gostaria de ter? Ou seja: “Sonhe”. Só assim você conseguirá definir quais são os seus objetivos de longo prazo;
Calcule o quanto você irá precisar na sua aposentadoria – Depois de definir como será o seu futuro, planeje-se. Transforme o seu “sonho de futuro” em números e calcule o quanto você terá que economizar, desde já, para conseguir o seu objetivo. Analise principalmente se a sua Previdência Privada conseguirá lhe dar o mesmo nível de conforto e segurança que você almeja;
Reserve um percentual fixo para investimentos mensais – Tente definir um valor fixo, ou um percentual fixo de seu salário, que será investido com o objetivo de realizar o seu “Sonho de Futuro”;
* Aproveite os benefícios da Previdência Complementar de sua empresa – Muitas empresas oferecem um plano de Previdência Complementar aos seus funcionários, e isto pode ser algo bastante vantajoso para você. Além de normalmente oferecerem taxas de administração mais baixas, a própria empresa costuma contribuir com aportes à aposentadoria de cada funcionário;
* Ganhe com os juros compostos – O tempo é o seu maior aliado nos investimentos: quanto antes você começar a investir, mais recursos você terá no final. O efeito dos “juros compostos” é impressionante;
* Tenha saúde – De nada vai adiantar ter muito dinheiro para gastar com viagens e lazer se você não tiver saúde e disposição para usufruir tudo isso. Neste sentido, a nossa Saúde é muito similar às nossas Finanças: é preciso sempre cuidar de ambas, e quanto antes começar a cuidar, melhor. Faça bom uso das dicas acima, e principalmente tenha um planejamento. Até a próxima.
(Fonte: Cristiano Mahfud Watzko, do JDV Online)

consulte Mais informação
serpros 22 de setembro de 2016 0 Comentários

Já assistiu ao vídeo Contribuição Variável no Plano Serpro II?

24/08/2016
Para quem tem dúvidas sobre as vantagens da contribuição variável, está disponível no site do SERPROS o vídeo Contribuição Variável no Plano Serpro II.
O vídeo orienta os participantes a avaliar sua situação financeira, rever seu percentual de aporte e planejar o futuro com uma renda mais robusta depois de se aposentar.

consulte Mais informação
serpros 24 de agosto de 2016 0 Comentários

4 dicas simples e poderosas para terminar o mês com a conta no azul

10/08/2016
Não é fácil, nós sabemos! A cada começo de mês, mais pessoas entram em desespero porque “sobra mês e falta dinheiro”. As razões podem ser diversas, mas o que muita gente acaba escolhendo como culpado é a “baixa renda” da família.
Não podemos deixar de considerar que, no atual momento econômico do país, com desemprego latente, inflação e juros altos, chegar até o final do mês com a conta no azul é um exercício bem difícil. É fato, ainda assim, mais do que nunca é fundamental colocar em prática algumas dicas simples, mas poderosas.
Quer saber quais são as dicas do educador financeiro Ricardo Pereira para terminar o mês com a conta no azul? Acesse o artigo na íntegra, no site Dinheirama.

consulte Mais informação
serpros 11 de agosto de 2016 0 Comentários