PS-II
Sobre o Plano
O Plano Serpro II (PS-II) é um plano de previdência privada fechada, exclusivo para os empregados do Serpro e do Serpros.

 

É um plano misto, estruturado na modalidade de Contribuição Variável, que contempla a Contribuição Definida e o Benefício Definido.

Contribuição Definida (CD)

Representa o período em que o participante e a patrocinadora contribuem para a acumulação dos recursos necessários para concessão dos benefícios previstos no Plano. Nesta fase, é o participante quem define quais são os percentuais que irão incidir sobre sua remuneração, e a patrocinadora contribui paritariamente, conforme previsto no art. 33 no regulamento do Plano. As contribuições são de caráter mensal e são depositadas em uma conta individual em nome do participante, que irão compor o seu Saldo de Contas. No momento que o participante cumprir todos os requisitos para solicitar a sua aposentadoria, previstos no art. 64 do regulamento, esse Saldo de Contas será transformado em uma aposentadoria programada vitalícia (Benefício BD).

Benefício Definido (BD)

Representa o período em que o participante recebe a aposentadoria programada, em que as regras de pagamento são pré-definidas na adesão ao plano. Outra característica do plano BD é que é formado por um grupo mutualista, sendo que o patrimônio é um bem comum, compartilhando os riscos entre todos os participantes. A soma desse patrimônio deve ser suficiente para garantir o pagamento dos benefícios contratados e cobrir seus riscos. Esse benefício é vitalício com reversão em Pensão por Morte, cujo reajuste está previsto no art. 88 do regulamento plano.
A melhor previdência complementar para quem trabalha no Serpro

Faça uma simulação!

O Plano PS-II oferece benefícios e institutos aos participantes inscritos. São direitos e vantagens que podem se estender aos dependentes legais ou designados.

Benefícios
Abono Anual; Pecúlio por Morte; Pensão por Morte; Aposentadoria Programada; Aposentadoria por Invalidez; Auxílio-Doença e Auxílio-Reclusão.
Institutos
Autopatrocínio; Benefício Proporcional Diferido; Portabilidade e Resgate.
Benefícios

O Plano PS-II oferece os seguintes benefícios de renda:

✓aos Participantes:

Aposentadoria Programada;
Aposentadoria por Invalidez;
Auxílio-Doença.

✓aos Beneficiários:

Pensão por Morte;
Auxílio-Reclusão.

✓aos Designados:

Pecúlio por Morte

✓Abono Anual

AOS PARTICIPANTES

Esta aposentadoria é vitalícia e o seu valor é apurado atuarialmente pela conversão do Saldo de Contas de Participante em renda mensal.

No momento do requerimento da aposentadoria, o Participante deverá informar seus Beneficiários para recebimento de Pensão por Morte e firmará declaração atestando a veracidade das informações.

O cancelamento de inscrição de beneficiários implica a imediata cessação de direito a Benefício ou a outro valor previsto no PS-II.

A Aposentadoria será convertida em Pensão por Morte somente no caso de terem sido informados os Beneficiários no momento do requerimento do benefício.

Caso haja inscrição de Beneficiários após o requerimento da aposentadoria, acarretará a redução do valor da renda mensal do benefício

 

Os requisitos para concessão da aposentadoria programada são:

  • Ter rescindido o contrato de trabalho com a patrocinadora;
  • Ter feito no mínimo 60 contribuições mensais ao PS-II (5 anos de contribuição);
  • Ter 55 anos (idade reduzida para 53, caso o participante seja fundador);
  • Estar aposentado pela Previdência Social.

 

O participante ao completar 50 anos de idade e atender às demais carências estará apto a solicitar a aposentadoria programada antecipada, se assim desejar.

A data do início da aposentadoria corresponde a data do requerimento.

No momento da aposentadoria programada, o participante poderá optar por receber, uma parcela à vista, os seguintes valores:

  • Até 25% da conta de participante constituída pelas contribuições básicas e variáveis;
  • Até 100% da conta de participante constituída pelas contribuições espontâneas e de portabilidade.

Requerendo a parcela à vista, a renda de aposentadoria programada será calculada com o saldo remanescente.

 

Documentos necessários: 

  • Requerimento original, em modelo próprio do Serpros (Site>>Área Restrita>>Requerimentos>>Benefícios) https://restrito.serpros.com.br/PagAcesso/Login.aspx
    Pode ser assinado com certificado digital do ICP-Brasil e enviado por e-mail ou assinado manualmente e enviado em papel.​
  • Declaração de beneficiários, em modelo próprio do Serpros, no formulário “Declaração de beneficiários necessária ao dimensionamento dos encargos futuros previstos com pensão por morte (Site>>Área Restrita>>Requerimentos>>Benefícios–segunda página do requerimento)
    Pode ser assinado com certificado digital do ICP-Brasil e enviado por e-mail ou assinado manualmente e enviado em papel.​
  • Cópia da Rescisão do Contrato de Trabalho (RCT) homologada
    Caso seja digital, pode ser enviado arquivo em PDF por e-mail.
  • Cópia da carta de concessão do benefício no INSS, contendo tempo de serviço em anos, meses e dias
    A carta pode ser emitida pelo Site do INSS e enviada por e-mail.
  • Cópia do CPF e da identidade ou da CNH (Carteira Nacional de Habilitação)
    Pode ser substituída por CNH Digital, emitida pelo Denatran e enviada por e-mail.
  • Cópia da identidade dos dependentes declarados no formulário “Declaração de beneficiários necessária ao dimensionamento dos encargos futuros previstos com pensão por morte”
    Pode ser substituída por CNH Digital, emitida pelo Denatran, não é necessário autenticação.
  • Cópia do comprovante de conta corrente ou conta salário em um dos bancos a seguir: Banco do Brasil ou Santander
    Pode ser qualquer comprovante bancário e enviado por e-mail.
  • Declaração de encargos de família para fins de IR original. https://serpros.com.br/formulario-declaracao-participante/
    Pode ser assinado com certificado digital do ICP-Brasil e enviado por e-mail ou assinado manualmente e enviado em papel.

Eventualmente, o Serpros poderá solicitar outros documentos para composição do processo.

É elegível à aposentadoria por invalidez o participante ativo e o autopatrocinado que estiverem recebendo este benefício junto à Previdência Social.

Os requisitos para concessão da aposentadoria por invalidez são:

  • cumprir carência de 12 (doze) meses de Tempo de Contribuição ao Plano;
  • desde que a moléstia que originou a invalidez não seja preexistente à inscrição no PS-II.
  • a carência de 12 meses é dispensada quando a inscrição do Participante ocorre em até 30 (trinta) dias após a admissão no Patrocinador, ou a invalidez resulta de acidente, doença do trabalho ou considerada grave pela Previdência Social.

Documentos necessários:

  • Requerimento original, em modelo próprio do Serpros (Site>>Área Restrita>>Requerimentos>>Benefícios)
    https://restrito.serpros.com.br/PagAcesso/Login.aspx
    Não é necessário reconhecimento de firma, mas precisa ser assinada manualmente e enviada em papel.
  • Declaração de beneficiários, em modelo próprio do Serpros, no formulário “Declaração de beneficiários necessária ao dimensionamento dos encargos futuros previstos com pensão por morte”; (Site>>Área Restrita>>Requerimentos>>Benefícios–segunda página do requerimento).
    Não é necessário reconhecimento de firma, mas precisa ser assinada manualmente e enviada em papel.
  • Cópia da carta de concessão do benefício no INSS
    A carta pode ser emitida pelo Site do INSS e enviada por e-mail.
  • Cópia do CPF e da identidade ou da CNH (Carteira Nacional de Habilitação)
    Pode ser substituída por CNH Digital, emitida pelo Denatran e enviada por e-mail.
  • Cópia do comprovante de conta corrente ou conta salário em um dos bancos a seguir: Banco do Brasil ou Santander
    Pode ser cópia do cartão bancário, não é necessário autenticação.
  • Laudo Médico original ou cópia autenticada – Isentos de Imposto de Renda. Para portadores de doenças previstas na Lei n.º 7.713/88, será necessário apresentar laudo pericial emitido por serviço médico oficial da União, Estados, DF ou Municípios. Disponível aqui

Eventualmente, o Serpros poderá solicitar perícia médica para a concessão e manutenção do benefício.

Valor:

O Valor Inicial da Aposentadoria por Invalidez é apurado pela Conversão do Saldo de Conta de Participante, observado o disposto no § 1º do artigo 92 do regulamento do Plano.

O auxílio-doença poderá ser convertido em aposentadoria por invalidez e na apuração do valor inicial, os valores das prestações dos dois benefícios são comparados, prevalecendo o maior.

O Assistido em Aposentadoria por Invalidez que recuperar a condição de Participante Ativo terá sua Conta de Participante restabelecida.

A data do início da aposentadoria por invalidez corresponde a data de vigência do benefício na Previdência Social.

Os requisitos para concessão do auxílio-doença são:

  • cumprir carência de 12 (doze) meses de Tempo de Contribuição ao Plano;
  • estar recebendo benefício de auxílio-doença junto à Previdência Social;
  • desde que a moléstia que originou o auxílio-doença não seja preexistente à inscrição no PS-II.

A carência de 12 meses é dispensada quando a inscrição do Participante ocorre em até 30 (trinta) dias após a admissão no Patrocinador, ou a incapacidade resulta de acidente, doença do trabalho ou considerada grave pela Previdência Social.

Caso o participante ativo ou autopatrocinado esteja aposentado pela Previdência Social, e se encontra incapacitado para o trabalho é dispensada a percepção de auxílio-doença pela Previdência Social. 

Documentos necessários:

  • Participante Ativo e Autopatrocinado:

O participante ativo pode solicitar o benefício de auxílio-doença pelo site do Serpros, https://serpros.com.br/solicitacao-auxilio-doenca/, anexando os seguintes documentos: carta de concessão e o comunicado de decisão do INSS.

  • Aposentados pelo INSS que ainda não cumpriram carência para a aposentadoria programada:

O benefício será concedido a partir da informação do Serpro, com o envio do relatório informando o afastamento do empregado e o laudo médico constando a CID e a data de início e término do afastamento para tratamento de saúde.

O participante pode solicitar o benefício de auxílio-doença pelo site do Serpros, https://serpros.com.br/solicitacao-auxilio-doenca/, apresentando os seguintes documentos: Laudo médico constando a CID e a data de início e término do afastamento para tratamento saúde e cópia da carteira de identificação.

 Valor:

O valor do benefício corresponderá ao excesso do Salário de Benefício, relativamente a 14 VRS, ou seja SB-14VRS=Benefício.

A data do início do benefício do auxílio-doença corresponde a data de início de vigência do benefício na Previdência Social ou do afastamento do empregado, no caso de aposentados pela Previdência Social.

AOS BENEFICIÁRIOS

É elegível a Pensão por Morte o Beneficiário cujo Participante a que está vinculado falece.

Os requisitos para concessão de pensão são:

  • cumprir carência de 12 (doze) meses de Tempo de Contribuição ao Plano;
  • a causa do falecimento não seja moléstia preexistente à inscrição no PS-II.
  • a carência de 12 meses é dispensada quando a inscrição do Participante ocorre em até 30 (trinta) dias após a admissão no Patrocinador, ou falecimento resulta de acidente, doença do trabalho ou considerada grave pela Previdência Social.

Os Beneficiários estão previstos no art.13 do regulamento, conforme transcritos abaixo:

  • cônjuge ou ex-cônjuge que percebe pensão de alimentos do Participante;
  • companheiro(a) que coabita por período superior a 2 (dois) anos com o Participante ou com este possui filho;
  • ex-companheiro(a) que percebe pensão de alimentos do Participante e com este possui filho ou tenha coabitado por período superior a 2 (dois) anos;
  • filhos, enteados e tutelados, solteiros e com idade inferior a 21 (vinte e um) anos, e alterada para 24 (vinte e quatro) anos enquanto a pessoa estiver matriculada e frequentando curso de ensino superior autorizado ou reconhecido por órgão oficial;
  • filhos, enteados e tutelados, de qualquer idade, desde que, solteiros, inválidos e não amparados por benefício previdenciário previsto em lei.

 Documentos necessários:

  • Requerimento original em modelo próprio do Serpros (Clique aqui para acessar);
    Pode ser assinado com certificado digital do ICP-Brasil e enviado por e-mail ou assinado manualmente e enviado em papel.​
  • Cópia da certidão de óbito;
  • Cópia da certidão de casamento atualizada/união estável;
  • Cópia do CPF e da identidade Beneficiário;
  • Cópia da certidão de nascimento dos filhos menores, se houver;
  • Comprovante de pensão alimentícia para ex-cônjuge que percebe alimentos do participante falecido.
  • Cópia do comprovante de conta corrente ou conta salário em um dos bancos a seguir: Banco do Brasil ou Santander;
  • Declaração de ensino superior original (filhos/enteados com idade entre 21 e 24 anos incompletos);
  • Declaração de encargos de família para fins de IR original (Clique aqui e acesse a Declaração de Encargos de Família para fins de Imposto de Renda na fonte – Pensionista)

Caso companheiro(a) que não tenha documentos comprobatórios da relação com o falecido(a), encaminhar:

  • Cópia da carta de concessão do benefício da Pensão no INSS;

Na ausência da Carta de Concessão, o vínculo poderá ser comprovado com os documentos relacionados abaixo:

  • Cópia do comprovante de coabitação superior a dois anos (somente para companheiras e companheiros sem filhos);
  • Cópia da declaração Imposto Renda;
  • Cópia do comprovante de dependência no Plano de Saúde;
  • Cópia do comprovante de residência (somente para companheiras e companheiros com filhos);

 Valor:

Cota familiar de 50% do benefício de aposentadoria que o participante recebia ou daquela que teria direito se entrasse em benefício de aposentadoria por Invalidez na data do falecimento, acrescida de 1/5 da cota familiar para cada dependente até o máximo de 5.

A data do início do benefício da pensão é a partir do dia subsequente ao do falecimento do participante.

É elegível ao auxílio-reclusão o Beneficiário cujo Participante a que está vinculado comete o ato que motivou a detenção ou reclusão no período de vigência da sua última inscrição.

Documentos necessários:

  • Requerimento original em modelo próprio do Serpros (Área Restrita >> Requerimentos >> Benefícios);
    Pode ser assinado com certificado digital do ICP-Brasil e enviado por e-mail ou assinado manualmente e enviado em papel.​
  • Cópia do CPF e da identidade;
  • Cópia de comprovante da detenção ou reclusão, emitido pela autoridade competente;
  • Cópia da certidão de nascimento ou casamento;
  • Cópia da certidão de nascimento ou casamento;
  • Cópia do comprovante de conta salário em um dos bancos a seguir: Banco do Brasil ou Santander;

Eventualmente, o Serpros poderá solicitar outros documentos para composição do processo.

 Valor: Cota familiar de 50% da suplementação de aposentadoria que o participante recebia ou daquela que teria direito se entrasse em benefício de aposentadoria por Invalidez na data do falecimento, acrescida de 1/5 da cota familiar para cada dependente até o máximo de 5.

O cálculo é idêntico ao da pensão por morte.

A data do início do benefício do auxílio-reclusão é a partir da data do recolhimento do participante à prisão.

  •  Esse benefício é devido até a data da libertação do participante.
AOS DESIGNADOS

É elegível ao Pecúlio por Morte o Designado cujo Participante a que está vinculado vem a óbito.

A elegibilidade do Beneficiário ao Pecúlio por Morte decorre da inexistência de Designados do Participante no momento de seu requerimento.

Os requisitos para concessão do pecúlio são:

  • Ter cumprido 12 meses de contribuição para o Plano.
  • O Pecúlio por Morte não será devido em decorrência de óbito provocado por moléstia preexistente à inscrição do Participante no PS-II.

A carência de 12 meses é dispensada quando a inscrição do Participante ocorre em até 30 (trinta) dias após a admissão no Patrocinador, ou a incapacidade resulta de acidente, doença do trabalho ou considerada grave pela Previdência Social.

Documentos necessários:

  • Requerimento original em modelo próprio do Serpros (Clique aqui para acessar);
    Pode ser assinado com certificado digital do ICP-Brasil e enviado por e-mail ou assinado manualmente e enviado em papel.​
  • Cópia do CPF e da identidade;
  • Cópia da certidão de óbito;
  • Cópia do comprovante de conta salário ou corrente.

Eventualmente, o Serpros poderá solicitar outros documentos para composição do processo.

Valor:

  • Participantes ativos e em Auxílio-Doença: consistirá no pagamento único calculado da seguinte forma 10 x Salário de Benefício (média dos 36 últimos salários de contribuição).
  • Participantes assistidos: No Pecúlio por Morte de Assistido por Aposentadoria Programada, corresponde a 10 (dez) vezes o valor do Salário de Benefício (valor do benefício da aposentadoria acrescido de 14 VRS). Esse valor será proporcionalizado com base na duração do período contributivo ao Plano.

A proporcionalização prevista é apurada a partir de 1/360 (um, trezentos e sessenta avos) para cada mês de duração do período contributivo e está limitada a 100% (cem por cento).

O Pecúlio por Morte será disponibilizado ao destinatário em até 45 (quarenta e cinco) dias após a data que o requerimento for deferido.

O valor do pecúlio será rateado entre os designados indicados pelo participante.

Abono Anual

Abono Anual é décima terceira prestação anual de benefício concedido pelo PS-II, devida na competência dezembro.

É elegível ao recebimento os Participantes Assistidos e Pensionistas que estejam em gozo de benefício.

Valor:

O valor do Abono Anual corresponde a 1/12 (um, doze avos) do benefício concedido, para cada mês de vigência do Benefício no exercício.

Cessando o Benefício Concedido, antes da competência dezembro, o Abono Anual será baseado no valor da prestação do Benefício, relativa a mês completo, devida no mês de encerramento.

Institutos

Os participantes que romperem o seu vínculo empregatício com a patrocinadora podem optar por permanecer no Plano PS-II até a data do preenchimento das condições de elegibilidade ao benefício de Aposentadoria Programada.

Nesse caso, o participante será responsável pelo aporte das suas contribuições além das contribuições que seriam feitas pela Patrocinadora, com base na remuneração (salário de contribuição) recebida na data do término do vínculo empregatício, acrescidas das taxas de administração.

O salário de contribuição será atualizado nas datas e proporções dos reajustes gerais de salários concedidos pela Patrocinadora.

O Autopatrocínio é também facultado ao Participante Ativo, nas situações em que houver perda parcial de sua remuneração, que pode resultar na redução de valor do Benefício esperado. Ao optar pelo Autopatrocínio, o Participante mantém o valor do Salário de Contribuição como se a perda salarial não tivesse ocorrido.

As contribuições deverão ser pagas mensalmente até o 5º (quinto) dia após o término do mês de competência.

 

Documentos necessários:

✓ Requerimento original em modelo próprio do Serpros (Encontrado na Área Restrita >> Requerimentos >> Autopatrocínio/Suspensão).

Poderá ser assinado digitalmente ou manualmente. Se for digital o arquivo em PDF deverá ser enviado por e-mail. Caso seja assinado manualmente, o documento original deverá enviado pelos correios.

✓ Cópia da rescisão do contrato de trabalho (RCT) homologada.

Caso seja digital, pode ser enviado arquivo em PDF por e-mail.

✓ Cópia do CPF e da identidade.

Pode ser substituída por CNH Digital, emitida pelo Denatran e enviada por e-mail.

✓ Cópia do Termo de Suspensão (Suspensão de Inscrição) em casos de licença sem remuneração.

Caso seja digital, pode ser enviado arquivo em PDF por e-mail.

 

• Eventualmente, o Serpros poderá solicitar outros documentos para composição do processo.

Para os participantes que ainda não são elegíveis ao benefício de Aposentadoria Programada e querem ficar isentos dos pagamentos da contribuição mensal, há a possibilidade de optar pelo Benefício Proporcional Diferido (BPD) até que se tornem elegíveis. Neste caso, são previstos apenas os pagamentos correspondentes ao custeio administrativo do plano.

Requisitos cumulativos para solicitação de BPD:

  1. Ter cumprido 3 (três) anos de Tempo de Contribuição ao Plano;
  2. Ter cessado o vínculo empregatício com o Patrocinador.

 

Documentos necessários:

✓ Requerimento original, em modelo próprio do Serpros (Site>> Requerimentos) https://serpros.com.br/termo-bpd/
Pode ser assinado com certificado digital do ICP-Brasil e enviado por e-mail ou assinado manualmente e enviado em papel.​

• Eventualmente, o Serpros poderá solicitar outros documentos para composição do processo.

É o instituto que permite a transferência, entre planos de caráter previdenciário (entidade aberta ou fechada), dos direitos acumulados.

Existem dois tipos de Portabilidade, que são:

  1. Plano Originário (Serpros): O participante pode optar por portar seus recursos acumulados no PS-II para outro plano de caráter previdenciário operado por entidade de previdência complementar (aberta ou fechada) ou seguradora.

O direito acumulado junto ao PS-II, para fins de Portabilidade, corresponde ao saldo da Conta de Participante, detido no dia subsequente à vigência da última Contribuição.

Os requisitos para solicitação de portabilidade, são:

  • Ter cumprido a carência mínima de três anos de vinculação ao plano PS-II.
  • Ter cessado o vínculo empregatício com o Patrocinador.

Documentos necessários:

✓Termo de Opção original (Encontrado no site do Serpros, no caminho: Institucional >> Documentos);
Pode ser assinado com certificado digital do ICP-Brasil e enviado por e-mail ou assinado manualmente e enviado em papel.​

✓Cópia autenticada do CPF e da identidade.

✓Dados da entidade receptora (nome da entidade, nome do plano de benefícios e seu Cadastro Nacional de Plano de Benefícios – CNPB/Susep).

✓Dados bancários da entidade – que poderão ser listados em uma folha à parte e anexados ao termo de opção.

✓Cópia autenticada da carta de concessão do benefício no INSS, contendo tempo de serviço em anos, meses e dias (para migrados).

✓Declaração de Concordância em Recepcionar os Recursos (fornecida pela entidade cessionária) original.

 

  • Eventualmente, o Serpros poderá solicitar outros documentos para composição do processo.
  1. Plano Receptor (outra entidade): A Portabilidade para o PS-II, de direito acumulado em outro plano de previdência complementar, é facultada ao Participante Ativo, que pode exercê-la a qualquer tempo.

Os recursos da portabilidade são creditados na Conta de Participante.

Os recursos portados para o PS-II não podem ser resgatados, o pagamento se dará apenas como renda mensal.

É o instituto que permite o recebimento de direito acumulado pelo participante em caso de desligamento da Patrocinadora e que não tenha requerido nenhum benefício no Serpros.

O direito acumulado junto ao PS-II, para fins de Resgate, corresponde a 100% (cem por cento) da parcela do saldo da Conta de Participante, constituída a partir das contribuições realizadas pelo participante.

Os valores relativos às contribuições da Patrocinadora são pagos ao participante na proporção de 1/15 (um quinze avos) por ano de contribuição ao plano. Então, para ter direito a esses valores é necessário ele ter contribuído para o plano em prazo igual ou superior a cinco anos.

A opção pelo Resgate enseja imediato cancelamento da inscrição do Participante no PS-II.

 

Documentos necessários:

  • Requerimento original, em modelo próprio do Serpros (Site>>Área Restrita >> Requerimentos >> Resgate de Saldo/Reserva);
    Pode ser assinado com certificado digital do ICP-Brasil e enviado por e-mail ou assinado manualmente e enviado em papel.​
  • Cópia da Rescisão do Contrato de Trabalho (RCT) homologada;
    Caso seja digital, pode ser enviado arquivo em PDF por e-mail.
  • Cópia do CPF e da identidade ou da CNH (Carteira Nacional de Habilitação);
    Pode ser substituída por CNH Digital, emitida pelo Denatran e enviada por e-mail.
  • Cópia do comprovante de conta corrente ou conta salário;
    Pode ser qualquer comprovante bancário e enviado por e-mail.
  • Cópia da carta de concessão do benefício do INSS, contendo tempo de serviço em anos, meses e dias (somente para os participantes ativos que estão aposentados no INSS e que migraram do PS-I).
    A carta pode ser emitida pelo Site do INSS e enviada por e-mail..
  • Carta original indicando quantidade de parcelas para o resgate (somente para resgate parcelado).
    Pode ser assinado com certificado digital do ICP-Brasil e enviado por e-mail ou assinado manualmente e enviado em papel.

Eventualmente, o Serpros poderá solicitar outros documentos para composição do processo.

 

Valor do resgate:

Equivale a 100% das contribuições pagas pelo participante relativas às contribuições básica, variável e espontâneas, acrescido de 1/15 (um quinze avos) por ano completo de inscrição no plano, até o máximo de 100% das contribuições da Patrocinadora.

VRS

No PS-II existe uma unidade monetária denominada Valor de Referência Serpro II (VRS), fixada para a apuração de limites estabelecidos no regulamento.

 

O VRS é utilizado para a definição:

  1. das contribuições variáveis e de risco;
  2. dos benefícios de auxílio-reclusão e auxílio-doença;
  3. dos valores mínimos dos benefícios de aposentadoria por invalidez e pensão por morte do participante ativo;
  4. dos tetos das rendas concedidas;
  5. dos pecúlios por morte dos participantes assistidos.

 

Valor atual do VRS: R$ 432,51 *

*O valor do VRS é reajustado no mês de maio de cada ano, de acordo com o INPC acumulado (entre os meses de maio do ano anterior e abril do ano do reajuste).

SETEMBRO/2021
Evolução do PS-II CD
RENTABILIDADE DA COTA NOS ÚLTIMOS 12 MESES
RENTABILIDADE ACUMULADA DA COTA NOS ÚLTIMOS 12 MESES
VALOR DA COTA NOS ÚLTIMOS 12 MESES
RENTABILIDADE ACUMULADA DA COTA EM 2021
Cota e Rentabilidade do PS-II CD - 2020 a 2003
2021
Cronogramas
Rentabilidade da cota do PS-II
Pagamento dos Benefícios
Maio/2020
Tabela de Reajuste
Contribuições

Quer saber como a contribuição em seu plano de previdência no Plano Serpro II (PS-II) é calculada?

Acesse a página especial com o demonstrativo de cada contribuição no seu plano.

Acesso Rápido

REQUERIMENTOS

ADESÃO

AUXÍLIO-DOENÇA

ASSISTIDOS

SUPERAVIT

superavit
Notícias do PS-II