Serpros e Serpro promovem videoconferência

22/09/2016
Como parte das ações firmadas com a Patrocinadora, o interventor do Serpros, Walter de Carvalho Parente, e a Diretoria do Serpro realizarão uma videoconferência no dia 27 de setembro, às 10 h.
O objetivo dessa palestra é apresentar o panorama da Entidade, esclarecer dúvidas e ampliar o debate com os participantes.
Esse evento será realizado na sede do Serpro, em Brasília, e transmitido para todas as regionais e escritórios por videoconferência e videostreaming (https://assiste.serpro.gov.br/serpros/).

consulte Mais informação
serpros 22 de setembro de 2016 0 Comentários

SERPROS promove palestra sobre encerramento da intervenção

20/04/2016
O interventor do SERPROS, Walter de Carvalho Parente, designado pela Previc – Superintendência Nacional de Previdência Complementar – para administrar a Entidade, falará aos participantes e assistidos sobre a gestão realizada e o encerramento da intervenção.
O evento ocorrerá às 9h30 do dia 26 de abril, a partir do auditório da Regional Rio de Janeiro/ Andaraí, e poderá ser acompanhado pelas demais regionais e escritórios do Serpro por videoconferência e videostreaming no endereço https://assiste.serpro.gov.br .
 
Serviço
Palestra sobre encerramento da intervenção no SERPROS
Data: 26/04
Horário: 9h30
Local: Auditório Regional Rio de Janeiro/Andaraí
Transmissão: videoconferência e videostreaming

consulte Mais informação
serpros 20 de abril de 2016 0 Comentários

Reestruturação do SERPROS gera redução de 30% em despesas

24/02/2016
A intervenção no SERPROS começou em maio de 2015 e foi pautada em diretrizes específicas. Entre os avanços que trouxe para a entidade, a reestruturação organizacional aumentou a eficiência dos processos operacionais e reduziu cerca de 30% das despesas administrativas. Para os participantes, tal economia é positiva e refletirá no ganho de acumulação a longo prazo.
Antes da intervenção, o SERPROS utilizava três fontes de custeio para a formação do Plano de Gestão Administrativa (PGA): a taxa de carregamento, que é percentual incidente sobre as contribuições dos participantes e assistidos; a taxa administrativa, que incide sobre o patrimônio de cobertura; e o fundo administrativo.
Com a economia das despesas, iniciada em janeiro de 2016, a taxa administrativa passou de 0,17% para 0,15%, a taxa de carregamento se manteve inalterada em 3,75% e o fundo administrativo deixou de ser consumido, sendo utilizado somente o seu ganho real. Isso foi determinante para os participantes, pois a partir da melhoria no retorno dos investimentos os seus recursos poderão rentabilizar mais no longo prazo.
Vale ressaltar que todos os estudos técnicos e as ações tomadas foram em prol da perenidade da entidade e estão de acordo com a legislação vigente.
Leia também:
Resolução CGPC nº 29, de 31 de agosto de 2009
Entenda o que é PGA

consulte Mais informação
serpros 24 de fevereiro de 2016 0 Comentários

Balanço de Gestão

15/12/2015
Entenda o que mudou na entidade nos primeiros 180 dias de intervenção.
A intervenção no SERPROS, que teve início no dia 06 de maio de 2015, completou 180 dias em 03 de novembro. Nesse período muito se fez seguindo-se um plano de gestão consubstanciado nas seguintes diretrizes:
* Redução das despesas administrativas;
* Revisão dos macroprocessos sob a ótica de risco;
* Eficiência e segurança dos investimentos.
Para auxiliá-lo no processo de gestão, o interventor não trouxe ninguém de fora. Optando pela valorização dos profissionais existentes na casa, constituiu ele, para essa tarefa, um Grupo de Trabalho com cinco gerentes de vasta experiência em suas respectivas áreas.
E, como resultado dos trabalhos realizados nesta primeira fase da intervenção, relacionam-se a seguir alguns aspectos relevantes constatados e desenvolvidos.
Despesas Administrativas
Por meio de uma análise comparativa com o mercado, constatou-se que as rubricas ‘Pessoal e Encargos’, ‘Serviços de Terceiros’ e ‘Outros’ estavam muito acima dos valores praticados pelas entidades de porte similar ao do SERPROS.
Constatou-se ainda a ocorrências de um incremento das despesas administrativas na ordem de 90% nos últimos cinco anos, o que resultou numa redução drástica do Fundo Administrativo. E o que foi ruim: fontes alternativas de custeio foram criadas, impactando negativamente nos resultados dos planos e na acumulação do saldo de contas dos participantes.
Em face desses fatos e de outros aspectos, adequar a estrutura administrativa à realidade (presente e futura) se apresentou como uma necessidade premente. Foi aí que, de forma célere, se procedeu a uma ampla reestruturação organizacional, com redução das gerências e do quadro de pessoas, além da revisão de todos os contratos de serviços de terceiros.
Assim foi que, até o atual momento, foram obtidas as seguintes reduções no orçamento das despesas administrativas: R$ 3,7 milhões/ano com pessoal e encargos; R$ 3,3 milhões/ano em contratos e serviços de terceiros; R$ 0,8 milhões/ano em outras despesas, com previsão de mais R$ 0,8 milhões no curto prazo. Tudo isso somado corresponde a uma redução em torno de 30% nas despesas administrativas, que passam de R$ 28,5 para R$ 19,9 milhões/ano.
Com esses resultados as taxas administrativas poderão ser reduzidas, o que implicará na melhoria dos resultados dos planos.
Reestruturação Organizacional
A entidade estava estruturada com 4 diretorias e 18 gerências, contando com um quadro de 99 empregados, resultando numa folha salarial de R$ 16,8 milhões/ano.
Com a nova estrutura, ou seja, com apenas 3 diretorias (resultante da união das diretorias de Seguridade e Administração – proposta de alteração estatutária em andamento), 11 gerências e 73 empregados, a folha anual caiu para R$ 13,0 milhões/ano. Ademais essa estrutura mais enxuta, propiciará uma maior agilidade e eficiência aos processos de trabalho.
Situação dos Investimentos
A carteira de investimentos (portfólio) do SERPROS é atualmente composta por ativos públicos (títulos) e privados, além de imóveis e de operações com participantes (empréstimos).
Até outubro/2015, conforme se observa no quadro abaixo, R$ 370,2 milhões aplicados em ativos privados (que foram aplicados no decorrer dos últimos três anos anteriores à intervenção) foram provisionados como ativos de “recebimento duvidoso”. Todavia, ações cabíveis estão sendo levadas a cabo com vistas à recuperação de tais investimentos.
tabela_balanco
E, para minimizar a ocorrência de tais problemas, de modo a proporcionar mais segurança e eficiência à gestão dos investimentos, os processos internos estão sendo revistos.
Nessa linha, está sendo realizada uma reestruturação do Comitê de Aplicações (CAP) e uma revisão da Política e do Manual de Investimento, abrangendo alçadas, limites e critérios de decisão.
É oportuno ressaltar que, desde o início da intervenção, todos os investimentos estão sendo direcionados para títulos públicos, que se apresentam livres de risco e com rentabilidade compatível com a meta atuarial dos planos.
Ações em andamento
O Grupo de Trabalho tem-se dedicado ainda à revisão dos comitês internos, do Regimento, do Plano de Gestão Administrativa, além do mapeamento dos processos e da alteração dos documentos normativos (Estatuto, Convênio de Adesão e Regulamento).
Treinamentos do quadro de pessoal constam do planejamento em elaboração. Treinamentos esses que são voltados também para dirigentes e conselheiros (candidatos, eleitos e indicados pela patrocinadora) e para os gerentes de Pessoas (OLGP) do Serpro.
Foco nos participantes e assistidos
O importante é que se tenha em mente que a gestão da entidade está sendo conduzida de forma transparente e eficiente com vistas à consecução de um objetivo: assegurar aos participantes e assistidos o direito de receber seus benefícios na forma instituída (prevista nos regulamentos).
E, conforme já foi ressaltado em informativos anteriores, a intervenção tem como objetivo proteger os interesses dos participantes e assistidos. Para tanto, todas as medidas cabíveis estão sendo tomadas, em especial a que se refere à recuperação dos investimentos provisionados como perdas.
Nesse contexto, informa-se que a prorrogação da intervenção, pela Previc, por mais 180 dias, teve por objetivo permitir a conclusão de ações administrativas em curso.
Informa-se ainda que, a partir de janeiro/2016, será publicado o Edital para a eleição dos membros dos Conselhos Fiscal e Deliberativo. Imediatamente após essa eleição, o Conselho Deliberativo nomeará e dará posse aos dirigentes que conduzirão a entidade pelos próximos dois anos.
Por fim, é bom que se diga que, mantidas pelas próximas gestões, as medidas de ajustes implementadas nesse período de intervenção, a entidade seguirá seu curso de forma perene, trazendo segurança e tranquilidade aos seus participantes e assistidos.

consulte Mais informação
serpros 15 de dezembro de 2015 0 Comentários

Resposta da Previc à matéria veiculada na revista Isto É

17/11/2015
A Previc – Superintendência Nacional de Previdência Complementar – divulgou a seguinte nota em resposta à matéria veiculada na revista Isto É, edição nº 2398: “A PREVIC vem a público manifestar sua indignação com as ilações constantes da notícia veiculada pela Revista Isto É, na edição de nº 2398, pela precariedade do conteúdo trazido pelo veículo, sem fatos que possam embasar a sua consistência, postura que não se coaduna com a qualidade do jornalismo brasileiro.
Esclarecemos que a Diretoria da PREVIC é nomeada pelo Presidente da República, a partir da indicação do Ministro de Estado da Previdência Social, escolhida entre pessoas de ilibada reputação e notória competência. Embora não seja ilegal, nenhum dos diretores possui filiação partidária, todos são técnicos, servidores públicos com mais de vinte e cinco anos de experiência na Administração Pública, cujos currículos profissionais e os resultados de seus trabalhos são reconhecidos pelos órgãos de controle da Administração Pública e pela sociedade civil, e, portanto, conhecedores do Regime de Previdência Complementar.
A fiscalização dos Fundos de Pensão é realizada por Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (carreira de Estado), e baseada em matrizes de risco tecnicamente fundamentadas, cujas conclusões e isenção podem resultar em autuações e intervenções, até porque a PREVIC possui autonomia administrativa e financeira (Lei nº 12.154, de 23 de dezembro de 2009), vinculando-se – e não subordinando-se – ao Ministério do Trabalho e da Previdência Social.
Em relação aos dois fundos de pensão citados na matéria, PETROS e SERPROS, informamos que ambos foram fiscalizados pelos Auditores Fiscais da Receita Federal, em exercício na PREVIC, e monitorados pelos Especialistas em Previdência Complementar da Autarquia. Cabe destacar que, somente no último ano, 123 Entidades foram fiscalizadas, conforme Plano Anual de Fiscalização (PAF), que ainda abrange o monitoramento de todos os planos.
No caso da PETROS, a PREVIC decretou administração especial porque os dirigentes, à época, não deram cumprimento à exigência da lei devido a um processo de retirada de patrocínio autorizado há mais de 3 anos, situação essa que se revelou insustentável. E, ao contrário do que diz a matéria, não fazia parte do escopo a questão dos investimentos.
A decretação de intervenção no SERPROS decorreu de informações colhidas em campo, por nossos auditores, pesquisas realizadas pela equipe de inteligência da PREVIC, compostas por auditores e especialistas, e denúncias espontâneas sobre eventuais irregularidades, cujos trabalhos foram desenvolvidos em parceria com a Polícia Federal e comunicado ao Ministério Público. Os levantamentos efetuados e trazidos ao conhecimento da Diretoria, a deixam tranquila em relação à decisão tomada.
Ressaltamos que não é verdadeira a hipótese mencionada na matéria de que a Autarquia foi utilizada para arrecadação de recursos para o PT ou qualquer outro partido político.
A atuação do Estado é sempre no sentido de proteger os interesses dos participantes e assistidos dos planos de benefícios. Portanto, a PREVIC continuará atuando dentro do limite de suas competências, com a devida transparência, observada a legalidade dos atos”.

consulte Mais informação
serpros 17 de novembro de 2015 0 Comentários

Intervenção no SERPROS é prorrogada

04/11/2015
Conforme divulgado no Diário Oficial da União (Dou 29/10/2015, seção 1, página 79), a Previc – Superintendência Nacional de Previdência Complementar – prorrogou a intervenção no SERPROS por mais 180 dias, a contar de 03 de novembro deste ano. O interventor nomeado, Walter de Carvalho Parente, permanecerá à frente da entidade até o final de abril.
A intervenção teve início no dia 06 de maio de 2015, em conformidade com a portaria Previc nº 241, de 05/05/2015, publicada no DOU em 06/05/2015, seção 2, página 47.
Durante visita à entidade, no dia 27 de outubro, os dirigentes da Previc puderam constatar in loco o trabalho desenvolvido pelo interventor, quando o consideraram de excelente qualidade.

consulte Mais informação
serpros 4 de novembro de 2015 0 Comentários

Revista Serpros: nova edição é publicada no site

20/10/2015
A matéria de capa da oitava edição da Revista Serpros traz uma entrevista especial com participantes sobre os motivos que os levaram a escolher a alternativa financeira mais adequada para garantir uma aposentadoria segura e tranquila.
Na publicação, a equipe de gestores responsável pela reestruturação da entidade fala sobre o desafio de revisar e estruturar os processos organizacionais.
Esta edição também indica como os participantes do SERPROS podem aproveitar o benefício fiscal da dedução de até 12% no Imposto de Renda e traz informações importantes sobre os dispositivos financeiros que ajudam o consumidor a tomar melhores decisões de compra.

consulte Mais informação
serpros 20 de outubro de 2015 0 Comentários